sexta-feira, 28 de março de 2008

O TREINAMENTO DOS GUIAS DA CHAPADA DOS VEADEIROS

Trekking
(Foto: Ion David - http://www.travessia.tur.br/)


Um dos aspectos mais interessantes do Ecoturismo na Chapada dos Veadeiros é a formação dos guias locais.
Tudo começou em novembro de 1991 com um treinamento básico de 3 dias patrocinado pela FUNATURA e ministrado por Ismael Nobre. A partir de 1993 as próprias associações de guias de Alto Paraíso de Goiás desenvolveram um sistema de treinamento que inclui um Curso Básico de 120 horas e vários cursos de aprimoramento ao longo do exercício da profissão. Além disso, todos os guias são obrigados a fazer dois cursos de primeiros socorros por ano, um para a época da seca e outro para a época das águas.
Os cursos básicos e a apostila em uso pelos guias são organizados por Elias Martins, pioneiro no Ecoturismo da Chapada dos Veadeiros, procurando sempre atualizar as informações e técnicas, adaptando-as para as necessidades dos guias e do público. Recentemente, por exemplo, foram introduzidas as técnicas de caminhada para terceira idade e para portadores de necessidades especiais.
O sucesso dos cursos de guias já se estendeu para outras regiões com a realização de treinamento em várias cidades de Goiás e de Minas Gerais, sempre procurando valorizar os saberes locais, com o incentivo para a organização local dos guias como forma de aprimorar as técnicas e os conhecimentos dos profissionais.


Tópicos Abordados nos Cursos:
Educação ambiental
SNUC – Planos de Manejo
Planejamento e Operação em Ecoturismo
Treinamento em liderança
Técnicas de Caminhada em Grupo
Caminhada para Terceira Idade
Técnicas para Portadores de Necessidades Especiais.
Técnicas de Excursionismo Mínimo Impacto
Vegetação do Cerrado
Fauna/Observação de Aves
História Regional/ Manifestações Culturais
Geografia, Orientação por mapas, sol, estrelas
Geologia e Geomorfologia
Aspectos legais P. Socorros
Conceitos, Técnicas e Equipamentos
Lesões leves, sérias e graves
Acidentes com animais peçonhentos
Nós, imobilizações e resgate
RCP, Salvamento de afogamento, transporte de vítimas
Organizações Sociais do Setor

O próximo curso básico será realizado entre em abril na cidade de Cavalcante. Os interessados deverão ter 18 anos, saber nadar, estar aptos fisicamente para atividades na natureza e ter morado no Cerrado por pelo menos um ano.
Mais informações:
- CAT de Cavalcante - Fone 62-3494-1507
- Rodoviária de Alto Paraíso, com Yasmine - Fone 62-3446-1359
(Texto: Elias Martins)
"Contrate um guia credenciado para seus passeios. Além da boa companhia e da segurança, as informações que eles estão preparados para transmitir sobre a história, a cultura, a vegetação entre outros assuntos fazem parte da riqueza da região."
(Secretaria Municipal de Turismo de Alto Paraíso de Goiás)

Contatos das Associações de Alto Paraíso de Goiás
- ACVCV - Associação dos Condutores de Visitantes da Chapada dos Veadeiros - 62- 9667-1333
- SERVITUR - Associação de Prestadores de Serviços em Ecoturismo - 62-3446-1820

segunda-feira, 17 de março de 2008

O Caminho e o Ciclo das Águas

Canion I
(Foto: Ion David - http://www.travessia.tur.br/)

De dentro da Terra, do meio da mata, surgem humildes olhos d’água. Puros e tímidos, fogem da solidão unindo-se uns aos outros. Juntos e fortalecidos, formam pequenos audaciosos regatos. Não se escondem mais e passeiam livremente na superfície. Na caminhada, aprendem que a união faz a força e surgem rios caudalosos, corredeiras, que já não se importam mais com as pedras do caminho e vencem qualquer obstáculo! Quando surgem os abismos, não se intimidam e despencam em graciosas cachoeiras. E quanta vida espalham! Por onde passam, tudo se encanta! Vão a caminho do imenso e grandioso oceano onde mantêm a vida de todos os seres marinhos! Mas nem toda água vai para o mar. Uma parte, sonhadora, deixa-se aquecer pelo sol que a seduz e a leva consigo em forma de vapor. Incapaz de alcançar o sol, a água o contempla de longe em forma de nuvem! Quando chega o frio, cansada da solidão, ela se condensa e volta a terra em forma de chuva. Mas quando o frio é demais ela se congela se veste de branco e cai em forma de neve ou granizo. (Texto de Geraldina Lombardi retirado da peça teatral Movimento das Águas de Mauro Soares)


Cariocas
(Foto: Ion David -
http://www.travessia.tur.br/)

Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.
Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.
Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.
Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.
Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.
Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.
Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.
Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.
Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.
Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

sábado, 8 de março de 2008

Na Semana Santa Visite o Santuário da Chapada dos Veadeiros e Ajude-nos a Preservar o "Berço das Águas"

video
(Vídeo retirado do You Tube)


Dia 22 de março é o dia da água, mas não existem motivos para comemorações.

O Brasil é o país mais rico do mundo em termos de reservas hídricas, contendo 13,7% da água doce disponível no planeta. Embora o Brasil ainda tenha uma situação privilegiada em relação à quantidade e à qualidade de sua água, a forma de uso não vem ocorrendo de forma correta e responsável. Super-exploração, despreocupação com os mananciais, má distribuição, poluição, desmatamento e desperdício são apenas alguns dos fatores que comprovam o descaso com este importante recurso. A gestão dos recursos hídricos é, possivelmente, a questão ambiental com maior poder de integração, afetando todos os segmentos da sociedade e perpassando os diversos usos do solo, tais como a exploração de florestas, agricultura, indústria, mineração, entre outros. (Fonte:
http://www.wwf.org.br)

As três maiores bacias hidrográficas da América Latina recebem águas do Cerrado.A bacia amazônica (Araguaia-Tocantins) tem 78% de suas nascentes no Cerrado. A bacia do Paraná-Paraguai é formada por 48% de suas nascentes no Cerrado, enquanto a bacia do São Francisco dispõe de quase 50% de seu volume de água proveniente do Cerrado.Conhecido como "Berço das Águas", o Cerrado possui uma malha de nascentes, córregos e rios de fundamental importância para o país. Infelizmente o Cerrado já possui 80% de sua área desmatada e ocupada, 19% ainda intacta e menos de 3% protegida por lei. (Fonte: Embrapa)


A Chapada dos Veadeiros, localizada no Nordeste Goiano, a 230 km de Brasília, é uma região de cerrado privilegiada. As águas que nascem em seus campos e chapadões são fundamentais para a formação do Rio Tocantins que abastece a Bacia Hidrográfica Tocantins-Araguaia. São inúmeras opções de trilhas, cânions, rios e córregos que formam piscinas naturais, corredeiras e cachoeiras.

Cachoeira Almécegas II - Fazenda São Bento

Apesar de muitos dos visitantes que freqüentam a Chapada dos Veadeiros terem consciência ambiental praticando um turismo de baixo impacto (Ecoturismo), infelizmente ainda existem visitantes que agridem o meio ambiente, deixando além de pegadas, lixo e poluição.

Desta forma caso você pretenda passear e descansar na Chapada dos Veadeiros durante o feriado da Semana Santa, colabore ativamente com a Proteção Ambiental, seja um protetor e fiscal de natureza denunciando as agressões ao meio ambiente.

Maiores Informações:
CAT – Centro de Atendimento ao Turismo – 62-3446-1159
PNCV – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – 62- 3455-1116

Mirante da Janela - Vista para os Saltos de 80 e 120 metros

(Foto - Alternativas Ecoturismo - http://www.alternativas.tur.br)


Você Sabia...

Que menos de 1% da água doce do planeta está disponível para o consumo?
Que no Brasil, a agricultura consome 70% da água, as indústrias, 20%, e as residências 10%?
Que cada minuto de banho gasta de 3 a 6 litros de água?
Que você economiza 70 litros de água se fechar a torneira enquanto ensaboa a louça?
Que 40 milhões de brasileiro não têm acesso à água?
Que o uso de água mais que triplicou entre 1950 e 1980?
Que o índice de desperdício de água no Brasil chega a 40% entre a produção e os domicílios?
Que
70% das internações hospitalares do Brasil são causadas por doenças relacionadas à água?

(Fonte: http://www.wwf.org.br)